Foi com um grande mestre da Índia, que uma filha do ocidente foi pioneira como professora de Yoga. Sorte diferente tiveram as filhas da Índia, pois mesmo sendo descendentes dos grandes mestres, foram iniciadas desde cedo como praticantes, mas impedidas de ensinar. O ensino do Yoga era para homens, e reservado aos homens.

Até que algumas Mulheres pensaram de modo diferente:

Indra Devi

Indra Devi (1899 – 2002) foi em 1937 a primeira mulher ocidental a ser instruída na Índia como professora de Yoga directamente por Sri Tirumalai Krishnamacharya (1888 ? 1989).

Introduziu a prática do Yoga no Ocidente e em 1959, publicou o livro Yoga for Americans – um bestseller que levou celebridades de hollywood e donas-de-casa a experienciar asanas nas suas Vidas.

Oriunda da nobreza russa, com formação em dança e representação, não sabemos se foi para ela difícil anunciar á sociedade a vontade de exercer a sua atividade como instrutora de Yoga. Mas parece-nos que pouco se importou com comentários alheios.

Sarawathi Jois

Sarawathi (1941), filha de Pattabhi Jois (1915-2009), foi quem trocou os tachos pelo ensino do Yoga. Talvez inspirada pelo exemplo do movimento de emancipação da mulher nos Estados Unidos, em 1986 anunciou firmemente aos pais de que não iria mais ensinar a cozinhar, mas sim ensinar tal como os “outros”(min 7:25). Virando as costas aos tachos, tornou-se a primeira professora de Yoga indiana de homens e mulheres. Nunca se arrependeu, e nunca mais parou desde então.

Geeta Iyengar

Geeta Iyengar

Geeta (1944), filha de B.K.S. Iyengar (1914), herdou os conhecimentos e métodos do pai. Perante as frequentes doenças na infância, o pai foi peremptório em incentivar Geeta a ratar-se através da prática, em vez através de medicamentos convencionais. Não atirou tachos ao ar para se afirmar como professora de homens e mulheres. O mestre e pai validou a sua dedicação, autorizando-a a ensinar a partir dos 15 anos. Geeta afirmou-se como autoridade mundial, dando um contributo em particular à prática do Yoga para Mulheres.

Desde então

yoga for woman

Hoje uma vasta geração de mulheres contribuem para a progressiva disseminação e implementação da prática do Yoga. Algumas senhoras ainda lutam com os tachos, outras já nem tanto. A Era atual apresenta-se com características bem diferentes do tempo de Indra ou da Cultura á qual Sarawathi e Geeta pertencem.

Para que não restem dúvidas, garantimos que cada minuto retirado a um tacho e dedicado ao Stickymat, nunca foi lamentado como minuto perdido.